q0eisclzj5i2vnl

Ao acionar polícia em Vilhena, secretário denuncia extorsão

O FOLHA DO SUL ON LINE teve acesso à denúncia registrada na Polícia Civil pelo secretário municipal de Saúde de Vilhena, Marco Aurélio Vasques, que acusa um grupo de dez pessoas que estariam ofendendo sua honra através de postagens e comentários nas redes sociais e em grupos do WhatsApp.

Junto à denúncia, procedimento que antecede a propositura de ações na justiça, Vasques anexou prints das conversas e juntou áudios e vídeos. Ele pede que seja aberto inquérito policial contra os acusados, alguns dos quais, segundo relata, teriam tentando lhe extorquir em troca de cargos na Secretaria Municipal de Saúde.

Num dos prints juntados por Vasques na denúncia, uma servidora, usando o WhatsApp, escreve a seguinte mensagem: “Vasques fanfarrão, vamos juntar todos (cita o nome de cinco pessoas) e acabar com vc: diária de R$ 5 mil, a cirurgia da sua vagabunda (menciona o nome de uma funcionária da Semus).

Os desvios para pagar suas contas de campanha é pouco, vamos denunciar muito mais. Quer parar com tudo? Fala com a Rosani e vcs resolvem, tem que nomear a (cita o nome) diretora do hospital, eu no lugar da inútil da … (menciona a atual ocupante do cargo), a … (outra suposta integrante do grupo) com cargo de R$ 2.500 e o … (cita radialista) na imprensa.

O resto deixa comigo, senão vai dar cadeia pra vcs. Tenho prova de tudo, gravei tudo, até vc e a Rosani falando pra matar gente, que vcs não tava nem aí. Te dou 3 dias, me liga no meu outro número, esse não tem como rastrear, nem tenta fazer besteira que piora o seu lado”.

O site vai tentar contatar todos os denunciados (que incluem servidores, jornalistas e um advogado) para que eles apresentem suas versões sobre as alegações e denúncias feitas pelo secretário.

Autor / Fonte: Folha do Sul