28-05-18-ths6axvw6imjn5q

Artigo: Caminhoneiros, heróis de quem?

O movimento paredista que colocou o governo golpista de Michel Temer na lona não foi realizado somente pelos caminhoneiros. E mais uma vez a população alienada do Brasil engoliu mosca. Vi até jornalistas tecer loas aos profissionais do volante como se eles fossem verdadeiros heróis.

Não são. O problema é que o povo está muito insatisfeito com o atual governo golpista e qualquer um que o enfrente receberá aplausos e apoio. Os caminhoneiros que são donos do seu próprio veículo não totalizam nem um terço do total.

Óbvio que todos eles praticamente fizeram parte do movimento, porém o grosso das reivindicações foi dos empresários do setor que controlam hoje mais de 60 por cento de todo o transporte só de cargas de todo o país. Se somarmos a isso o transporte de passageiros percebe-se a importância dos caminhoneiros na atual greve.

Sem leitura de mundo, semianalfabetos, eleitores do Bolsonaro, pobres e com pouquíssima informação política, muitos desses motoristas foram usados como massa de manobra pelos donos das transportadoras. A maioria deles pedia em cartazes a volta dos militares, dentre outras aberrações.

Ou seja, “faziam greve para exigir o direito de não fazer greve”. Onde eles leram que militares permitem greve? É como insetos festejando a compra de inseticidas.

Talvez alguns entendam a burrice que estavam fazendo se os militares tivessem agido em cima deles para desbloquear estradas.

Como aplaudir grevistas se o prejuízo total desta greve passará dos 10 bilhões de reais? Só as concessões dadas pelo governo aos “caminhoneiros” ultrapassarão a incrível marca de 21 bilhões de reais, tudo isto dinheiro que sairá de nossas costas, os contribuintes.

Mas de certa maneira essa paralisação é justa, pois ninguém aguenta mais tantos impostos sem ter o retorno. Segundo o economista Eduardo Gianetti da Fonseca,

“esse movimento dos caminhoneiros pode ser o embrião de uma rebelião tributária, que ocorre quando a população deixa de aceitar a legitimidade do governo para cobrar impostos”.

É preciso também questionar qual a função da Petrobras: enriquecer os acionistas ou atender aos brasileiros, seus legítimos donos?

Pedro Parente, o presidente da estatal é do PSDB, o partido do sumido prefeito Hildon Chaves, de Aécio Neves e da deputada Mariana Carvalho. Parente criou uma política de preços absurda e impopular.

Havia até dois aumentos diários nos preços dos combustíveis. Ou seja, ele armou uma bomba relógio que explodiria a qualquer instante. Os sábios tucanos não previram isto?

Estamos aplaudindo o herói errado, ficamos satisfeitos com a sua coragem, mas vamos pagar a conta. Nós brasileiros já estamos acostumados a ser enganados pela História: em 1964 acreditamos que foram os militares que deram o golpe.

Tudo aquilo foi trama da elite civil e dos grandes empresários do país, que com medo do avanço do comunismo usou os militares como bucha de canhão para salvar suas riquezas. Os ricos preservaram seu patrimônio e o ônus ficou somente para a turma de farda.

Com os caras pintadas foi a mesma coisa: a Globo convenceu os tolos brasileiros de que eram os estudantes que estavam à frente daquele movimento para tirar o Collor da Presidência quando era a própria Globo e parte da elite que não estavam mais satisfeitas com “elle”.

Os brasileiros precisam acordar e ir às ruas gritar por seus direitos. Seria legal uma nova insurreição para não pagarmos a conta por toda esta “festa” que estamos aplaudindo.

Fonte: Professor Nazareno