Clima fica tenso no Cone Sul após invasão de fazenda em Cabixi

O clima voltou a ficar tenso no Cone Sul, com a invasão, na semana passada, de uma fazenda de aproximadamente 500 alqueires a cerca de 20 quilômetros da cidade de Cabixi. A Fazenda do Gauchinho, que pertence à médica Ericácia Serafim Cortês, hoje morando no Rio Grande do Sul, foi tomada por cerca de 50 pessoas, mas dezenas de outras estariam a caminho.

O caso já foi registrado na Polícia Civil, pelo empresário Antônio José Gemelli, arrendatário da área. O denunciante pretende encerrar o contrato de dez anos, já que não pode mais criar gado no local. O rebanho, inclusive, foi retirado da fazenda para não ser carneado pelos invasores.

O grupo que se instalou na propriedade é o mesmo que há dois anos estava acampado na divisa de Rondônia com o Mato Grosso, ameaçando invadir terras. Empregados de Gemelli foram proibidos de permanecer na fazenda, sob a ameaça deles, que chegaram a anunciar que iriam “botar quente”.

No local, segundo testemunhas, podem ser vistas caminhonetes com placas de Rondônia, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Um coordenador de invasões teria vindo de Porto Velho e estaria no local organizando a expansão das ações. Ele seria o mesmo responsável pela invasão de áreas na região de Campo Novo de Rondônia.

Além da Fazenda do Gauchinho, os invasores estariam se mobilizando para entrar em áreas próximos, como uma fazenda da família Castaman e outra do advogado vilhenense Agenor Barbosa.

Fonte: Folha do Sul