Deputado Anderson manifesta apoio à greve na Educação em encontro com professores do sistema prisional

Anderson se colocou a disposição para ajudar nas negociações junto ao governo

O deputado estadual Anderson do Singeperon (PV) recebeu na tarde de segunda-feira (26) em seu gabinete na Assembleia Legislativa profissionais da educação que atuam no sistema prisional rondoniense, ocasião em que manifestou seu total apoio ao movimento grevista deflagrado pela categoria em todo o estado.

Aos professores que atuam na Escola Estadual Madeira Mamoré, o parlamentar que é da veia sindical afirmou ser testemunha da falta de valorização do servidor da educação nos últimos anos. “A exemplo de outras categorias, nossos professores sofrem com a falta de reposição de perdas salariais e o não cumprimento de leis importantes, tais como as que regem o Plano Estadual de Educação e o Piso Salarial Profissional Nacional do Magistério”, ressaltou.

Os profissionais que atuam nos presídios da capital falaram ao deputado sobre os transtornos causados pelo Programa Gênesis, instituído pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc) na gestão dos recursos humanos, e que também foi um dos pivôs da deflagração da greve.

Em relação ao assunto, Anderson citou que no último dia 21, ao presidir a Comissão de Educação e Cultura da ALE-RO, questionou o secretário Valdo Alves sobre o tema, sendo que na próxima segunda-feira (5) já tem agenda marcada com o secretário para discutir melhor o assunto.

“É necessário que toda inovação na gestão considere em primeiro lugar as peculiaridades de cada servidor, analisando caso a caso, e não aplicando de imediato soluções apontadas por um sistema”, afirmou.

“Nossa preocupação, com base nos relatos dos professores, é evitar que o ensino público nas escolas e nos presídios fiquem prejudicados pela aplicação seca desse sistema, que está definindo novas lotações, bem como garantir que os direitos adquiridos dos servidores sejam respeitados”, reforçou o deputado Anderson.

Anderson disse ainda que está à disposição dos diretores sindicais para ajudar nas negociações junto ao governo. Nesta terça-feira (27), o parlamentar embarca para Brasília, onde participa de audiências no Ministério do Planejamento para cobrar agilidade nos processos da transposição, bem como sobre a PEC 372/17, que cria a Polícia Penal.

Fonte: Assessoria