9498wzcpj54ncu6

Lideranças indígenas reivindicam equipamentos para beneficiamento de castanha

Lideranças indígenas representantes de comunidades dos povos Suruí e Gavião participaram na manhã desta quarta-feira, 18, de reunião na Secretaria de Estado da Agricultura para encaminhar pedidos de equipamentos para beneficiamento de Castanha do Brasil, além de tratores, caminhões e equipamentos para serviços da lavoura, provenientes de emendas parlamentares.

Acompanhados pelo representante da Fundação Nacional do Indio (Funai) de Cacoal, Paulo Ricardo Prado; do representante dos povos indígenas na Secretaria de Desenvolvimento Ambiental (Sedam), Heliton Gavião; do presidente da Cooperativa Paiter Suruí, Henrique Zabodoy Suruí e demais lideranças, foram recebidos pelos secretários da Seagri, José Paulo Gonçales e Eloísa Bertoletti.

Na ocasião, Ricardo Prado destacou o crédito que deve existir no potencial que as comunidades indígenas têm a oferecer ao país, explicando que as lideranças estão buscando recursos de emendas parlamentares para apoio a equipamentos que facilitem o trabalho rural.

São comunidades agricultoras residentes na região de Cacoal, Espigão, Rondolândia e Ministro Andreazza, com cerca de quatro mil indígenas que plantam café e atuam na coleta de castanha, com um potencial de colheita de 250 toneladas nesta safra somente pelo povo Suruí e Cinta Larga.

Conforme havia sido tratado noutra oportunidade com os representantes indígenas, a Seagri já adquiriu um equipamento para beneficiamento de castanhas para ser repassado à comunidade indígena, que deve ser entregue em cerca de 45 dias.

Para conhecer a funcionalidade do equipamento, eles se deslocarão ao município de Seringueiras onde o governo de Rondônia está destinando um equipamento similar que servirá como projeto piloto para as comunidades tradicionais no beneficiamento de castanha.

De acordo com a assessora Mary Braganhol, que havia recebido as lideranças no mês passado, é provável que no início do mês de maio o governador Daniel Pereira inaugure o equipamento para beneficiamento de castanhas que está sendo implantado no município de Seringueiras, que é dotado de autoclave, secador e esteira classificadora.

A embaladeira a vácuo, segundo ela, foi adquirida pela prefeitura de Seringueiras para compor o conjunto de equipamentos.

O secretário José Paulo Gonçalves também determinou, na ocasião, a vistoria do local onde os equipamentos serão instalados, que deve estar em acordo com as normas sanitárias.

Para isso, já ficou designada uma visita pelo arquiteto e médico veterinário da Seagri, que irão verificar na localidade de Riozinho, em Cacoal, as condições para a instalação satisfatória dos equipamentos, que terão também assistência técnica e capacitação para a utilização pela empresa fornecedora.

Dirigentes da Seagri recebem lideranças indígenas de Cacoal

A participação dos indígenas no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) também foi discutida quando o diretor de Produção da Cooperativa Paiter, Gaami Anine Surui disse que eles se reuniram em cooperativa para organizar a produção e a venda, mas, que, porém, hoje tem perdido produção, a exemplo da banana. Por isso, pediu sobre a possibilidade de aumento da cota de participação no programa que adquire produtos da agricultura familiar.

O presidente da Coopaiter, Henrique Surui também destacou a comunidade como grande produtora de café, ao que foi abordado pelo pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Enrique Alves, sobre a necessidade de se alcançar melhoria da qualidade do produto.

Segundo ele, pelas características de local, produção e qualidade poderá se tornar numa ferramenta valiosa de mercado para os povos indígenas. Eles também foram convidados a participar de seminário sobre a melhoria da qualidade do café que estará sendo realizado ainda nesta semana na Capital.

Autor / Fonte: Mirian Franco/Secom