17ac5f8da78c1c03f88e810b46283c98_XL

Os covardes da internet é bom ficarem espertos

“Não é terra de ninguém! ”  Essa frase, no contexto de uma sentença da juíza Valdirene Clementele, de Pimenta Bueno, resume muito bem que a internet, enfim, começa a punir quem a utiliza para, imaginando-se anônimo e sem risco de punição, atacar quem quer que seja, sempre de forma covarde.

Na decisão, a magistrada determinou que o réu pague uma indenização de 10 mil reais ao presidente da Câmara Municipal da cidade, Paulo Brito Pereira, que foi o ofendido. O réu, em seu perfil, assacou várias acusações, com palavreado chulo, contra o político.

Na visão da juíza Valdirene Clementele, a internet já é indispensável na vida das pessoas, porém, “deve-se ter consciência de que não é terra sem lei”.

Destacou ainda que embora não exista um diploma legal exclusivamente para tratar das relações virtuais, “aplica-se todas as regras da vida em sociedade, inclusive as de educação, etiqueta e bons modos”. O réu também foi condenado na área criminal.

É um ótimo exemplo, para começar a controlar linguarudos, irresponsáveis e covardes, que, imaginando-se fora do alcance da lei, usam as redes sociais para ofender e agredir. Cadeia neles. Pesadas multas de reparação também!

Fonte: Sérgio Pires